Topo
Por anos os vestidos rendados foram o fetiche de qualquer noiva! Sejam os modelos inteiros com montagens superbem pensadas, as famílias de rendas francesas e italianas, estampas florais e arabescadas, acabamentos em soutache e com menos textura, enfim… esse era o dilema principal de muitas! Agora a dúvida principal é: tudo ou nada?
Os modelos lisos com modelagens incríveis ou com bordados inteiros que fazem a vez da renda tem ganhado cada vez mais adeptas! E se você está tentada a apostar na ideia, a estilista Carol Hungria dá as dicas para não errar:

Menos é mais?

Nesse caso, nem sempre! O modelo liso pede um tecido incrível (como a zibeline ou o cetim de seda), uma estrutura e modelagem impecáveis! Se você não é fã de volume ou pregas (que automaticamente deixam os modelos mais imponentes), pense em algum elemento surpresa para o seu vestido não ficar simples demais. Pode ser um super laço ou um decote bem bonito, por exemplo.

Renda ou bordado?

Para que a o bordado substitua a renda ele precisa ser escultural e imponente! “O mais bacana de ter um modelo todo bordado é que a estampa é totalmente personalizada. No caso das minhas noivas, crio no iPad um desenho bem bonito com todas as referências dela, como se fosse um croqui. Depois esse desenho é reproduzido no bordado do vestido!”, conta Carol. Além disso, a estilista lançou também a coleção de bordados “Stars” com estampas exclusivas (que, aliás, já está quase toda sold out!).

Todo de renda ou com mix?

Se a noiva é fã de renda e não abre mão de incluir o material no vestido, a dica da Carol é misturar várias estampas (sejam mais clássicas ou mais inusitadas) para que a peça fique ainda mais personalizada! Além disso, ela pode combinar também com tules xadrez e point d’esprit, que somam textura e fazem um visual lindo.
​Para inspirar, uma galeria de modelos da coleção #carolhungriaSTARS #noivasdacarol que apostaram na tendência do tudo ou nada!​